Automação Industrial – Tudo o Que Você Precisa Saber!

Automação Industrial – Tudo o Que Você Precisa Saber!

 

A automação industrial é um vasto campo em expansão que está cada vez mais presente em nossa vida. Diante da situação econômica do mundo, ela tem se tornado cada vez mais importante para o crescimento das empresas. Diante disso, a Facecontrol Automação e Robótica uniu seus conhecimentos com os de seus parceiros para lhe trazer um artigo completo sobre a automação industrial.

Esse artigo tratará dos seguintes assuntos:

 O que é Automação Industrial?
 História da Automação Industrial – Quando e Com Surgiu?
 Como Ocorre a Automação Industrial?
 A Automação Industrial nos dias de Hoje
 Automação Industrial no Brasil
 O Futuro da Automação Industrial – Indústria 4.0 e Robótica
 Será que a Automação Industrial Ameça seu Emprego?
 Por que Investir em Automação Industrial?
 Quais os Próximos Passos para quem já Começou a Implementar Automação?

 

O que é Automação Industrial?

 

A automação industrial é a aplicação de tecnologias (software, hardware e equipamentos) em processos produtivos, implementando assim sistemas capazes de aumentar a autonomia dos processos de fabricação e reduzir ao máximo o esforço humano na cadeia de valor sendo responsável por aumentar a produtividade e assegurar a competitividade das indústrias no mercado, produzindo mecanismos capazes de gerir o melhor produto com o menor custo.

Alguns objetivos que devem ser buscados nos projetos de automação industrial são:
 Melhorar a produtividade de uma empresa aumentando o número de itens produzidos por hora de forma a reduzir os custos de produção e aumentar a qualidade.
 Melhorar as condições de trabalho das pessoas eliminando trabalhos perigosos e aumentado a segurança.
 Realizar operações que seriam impossíveis de controlar intelectualmente ou manualmente.
 Melhorar a disponibilidade de produtos de forma com que seja possível fornecer quantidades necessárias no momento certo.
 Simplificar a operação e manutenção de modo que o operador não precise ter grande expertise ao manusear o processo de produção.

 

O que é Automação Industrial?

 

História da Automação Industrial – Como e Quando Surgiu?

 

A Revolução industrial foi um conjunto de mudanças que ocorreram na Europa nos séculos XVIII e XIX. A principal particularidade dessa revolução foi a substituição do trabalho artesanal pelo assalariado e com o uso das máquinas. Os primeiros sistemas de automação foram idealizados no fim do século XIX quando o mundo presenciava tal revolução. Nessa época, as tarefas manuais passaram a ser realizadas por maquinários adaptados, que tinham a finalidade de aumentar a eficiência produtiva. As ações eram controladas através de peças mecânicas, que “automatizavam” as etapas mais repetitivas do trabalho.

 

Fonte: Estadão - Primeira Fase da Revolução Industrial

Século 19 - A Indústria do Algodão. Cardar, desenhar e roving. Gravura, 1835. - Imagem de © Bettmann / CORBIS

 

Mais tarde, essas peças foram substituídas por dispositivos que operavam por meio de relés e contatores, possibilitando uma automação mais complexa e sofisticada em linhas de montagem.
Foi somente depois da segunda guerra mundial, que surgiram as primeiras máquinas por comando numérico e os sistemas de controle para processos. Nessa época, também foram criados os circuitos integrados analógicos, que deram origem a uma nova geração de sistemas automatizados.

 

Fonte: Estadão - Segunda Fase da Revolução Industrial

Fonte: R7 - Segunda Fase da Revolução Industrial

 

Com o passar dos anos e a chegada da década de 1970, os primeiros computadores comerciais foram empregados para controlar grandes sistemas de automação. Devido à dificuldade de programação e aos altos custos de manutenção, esses computadores foram posteriormente substituídos pelo Controlador Lógico Programável, uma máquina muito mais avançada e projetada especialmente para processos industriais.
Na década de 1990, a tecnologia já havia evoluído o suficiente para conceber circuitos e computadores com alta capacidade de processamento. Assim, os sistemas de automação se tornavam mais eficientes, velozes e confiáveis, possibilitando produções de maior escala com redução de custos, otimização de espaços e aumento da confiabilidade e segurança técnica.

 

Fonte: Estadão - Terceira Fase da Revolução Industrial

Terceira Fase da Revolução Industrial

 

Como Ocorre a Automação Industrial?

 

O processo de automação é relativamente simples mas exige um grande empenho por parte de pesquisadores e engenheiros.

 O primeiro passo para que possa existir a automação é a observação. Uma equipe de especialistas observa ao extremo uma determinada função, sendo realizada por diferentes pessoas. E tentam englobar na análise, o máximo de variáveis e possíveis erros na produção.
 Os dados desta observação são estudados por um time de engenheiros, que vão projetar uma máquina com o formato e as características mais adequadas para aquela função específica.
 Como Ocorre a Automação Industrial?
 Esse processo pode levar meses, mas no momento em que a máquina em questão esteja pronta, ela pode ser rapidamente replicada com resultados surpreendentes.

 

Como Ocorre a Automação Industrial

 

Apesar do processo levar um certo tempo de pesquisa e testes, antes que uma máquina esteja pronta, para fazer um determinado serviço no lugar de uma pessoa, quando uma tecnologia de automação é colocada no mercado, ela já está completa. O tempo de estudos e preparação são, então, um valor agregado, uma vez que, quanto maior o tempo que uma máquina levou, desde a primeira ideia até o produto final, maior é a gama de variáveis com as quais ela pode lidar no trabalho. Nesse sentido, a automação ajuda a acelerar o mercado de trabalho proporcionando mudanças nas funções mais básicas, que incentivam e fomentam o comércio, e a produção industrial de maneira bastante completa.

 

A Automação Industrial nos Dias de Hoje?

 

Nos dias de hoje, a automação se embasa na projeção e implantação de sistemas ciber-físicos, que controlam processos materiais e gerenciam as tomadas de decisões de forma totalmente descentralizada.

Com a internet das coisas, esses sistemas ganharam a habilidade de “dialogar” com diversas máquinas simultaneamente e enviar informações em tempo real para gestores e supervisores. Contudo, sistemas mecânicos e eletrônicos mais simples ainda não foram abandonados, pois existem processos em que a mão de obra humana se faz fundamental à qualidade do produto. Além disso, sistemas ciber-físicos apresentam custo mais elevado, o que, às vezes, impossibilita sua implantação.

 

Fonte: Estadão - Quarta Fase da Revolução Industrial

Fonte: Uol - Quarta Fase da Revolução Industrial

 

Mais precisamente, a automação industrial dos tempos modernos é focada nos seguintes princípios:

 Interoperabilidade: a capacidade dos sistemas ciber-físicos (máquinas, estações de montagem e produtos) e dos humanos de se comunicarem entre si por meio da Internet das Coisas e da Computação em Nuvem.
 Virtualização: simulações virtuais do ambiente industrial são criadas por sensores de dados interconectados, permitindo rastrear e monitorar remotamente todos os processos físicos da fábrica.
 Descentralização: por meio dos sistemas ciber-físicos, as máquinas conseguem tomar decisões sem intercessão humana e em conformidade com as necessidades de produção.
 Capacidade em Tempo-Real: consiste em coletar dados, analisá-los e entregar insights dessas análises de forma instantânea.
 Orientação a Serviço: disponibilização dos serviços (dos sistemas ciber-físicos, humanos ou das Fábricas Inteligentes) através da Computação em Nuvem.
 Modularidade: capacidade de adaptar a produção flexivelmente conforme a expansão, reposição, retirada ou mutação de módulos.

Para garantir a sinergia entre todos esses princípios, a automação industrial integra três áreas: a eletrônica que se encarrega da arquitetura e implementação de hardwares; a mecânica que abrange os dispositivos atuadores; e a tecnologia da informação, que engloba os softwares de controle do sistema. Assim, cada projeto de automação demanda uma equipe multidisciplinar composta por especialistas em engenharia de softwares, de produção, mecânica e mecatrônica.

 

A Automação Industrial no Brasil?

 

Melhorar cada vez mais os processos industriais automatizados é o objetivo das indústrias. No entanto, no cenário global, o Brasil está atrasado nessas inovações. A automação industrial não é algo recente nas indústrias brasileiras, e ainda assim nem sempre é tratada como prioridade. A automação industrial no Brasil carece de investimentos em melhorias e precisa disso urgente, pois a indústria 4.0 já está batendo à porta.

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), para o Brasil acompanhar a economia mundial no que diz respeito à automação e digitalização, será preciso esforços mais consistentes em estratégias que promovam a modernização das plantas fabris.

O fortalecimento da economia depende do poder das indústrias em termos de vantagem competitiva, qualidade dos produtos, capacidade de produção e domínio do volume de produção, entre vários outros fatores. Processos confiáveis e mais eficientes proporcionam esses resultados e colocam as indústrias em foco nos mercados interno e externo.

 

Fonte: Federação Internacional de Robótica (IFR) - Ranking Internacional do Estoque de Robôs

 

Os principais desafios da automação nas indústrias brasileiras podem ser resumidos em três pontos principais:

 1. A estagnação da automação industrial no país: São vários os fatores pelos quais a automação industrial está parada, sem melhorias e atualizações. Um deles é a instabilidade econômica, resultado da grave crise que assolou o país nos últimos anos. Cenários de crise freiam os investimentos em máquinas, equipamentos e demais recursos necessários para que as indústrias se modernizem.
 2. Os medos do empresário: 
outro receio é garantir o retorno do investimento quando se tem que enfrentar uma concorrência desleal, que é a de produtos baratos, vindos de países com mão de obra barata.
 3. Os motivos para investir:
Os dois pontos anteriores mostram exatamente por que os investimentos em automação são necessários. Para se mostrar competitiva, a indústria precisa se renovar e aumentar sua vantagem competitiva. Para isso, deve criar estratégias de investimento em automação industrial e preparar-se para encarar de frente tanto os cenários de instabilidade quanto os concorrentes – com isso ganhar destaque e conquistar novos mercados.

 

O Futuro da Automação Industrial – Industria 4.0 e Robótica

 

O futuro da automação industrial está relacionado a quarta revolução industrial (indústria 4.0), sendo que o grande pilar desse conceito é o de automatizar processos. O termo também abrange outros aspectos, como inteligência e conectividade. O cenário está bastante positivo. No Brasil, por exemplo, a evolução ainda está em andamento, com muitas organizações na fase da indústria 3.0 e planejando a migração para a etapa 4.0.

Algumas tecnologias da indústria 4.0 são:

 Robôs AMR: Os robôs terão um papel importante nessa revolução. A tendência para o futuro é o trabalho colaborativo com os funcionários, baseado na integração entre pessoas, processos e tecnologias. Os AMRs conseguem mapear o ambiente e realizar o carregamento de materiais de um ponto a outro, realizando essa tarefa com maior segurança e menos custos. O resultado é mais agilidade operacional, sem abrir mão do foco nos valores e na estratégia, liberando colaboradores para outras funções.

 

 

 Nuvem:  A tendência é um foco menor em armazenamento e processamento local e maior em soluções disponíveis na internet para acesso a qualquer lugar, em qualquer momento.

 Acesso remoto: Manutenções remotas também são importantes para o futuro. A previsão é que os prestadores de serviço que auxiliam no reparo de equipamentos façam isso por meio da internet e de forma segura, sem necessariamente terem que visitar as empresas fisicamente.

Fonte: Tecmundo - Computação em Nuuvem e Acesso Remoto
 Realidade aumentada: A realidade aumentada permite manipular uma máquina, acompanhar os indicadores e os dashboards, além de realizar assistência remota. Ainda permite treinamentos de funcionários e reconhecimento de peças e padrões.

 

Fonte: DR27 - Realidade Aumentada

 

 Big Data: Diz respeito a uma grande massa de dados disponíveis para coleta e análise que oferecem a oportunidade de otimizar as decisões das companhias. Ou seja, com o processamento e a compreensão dessas informações, as empresas são capazes de acertar mais em suas escolhas, prever o futuro, identificar problemas e se manter competitiva. A automação gera produtividade. Quanto mais avançada for a ferramenta de análise, menos necessário será a intervenção humana e menos tempo será preciso para solucionar os problemas.

 

Ramos do BigData

 

 Simulação de equipamentos de produção: Também chamada de gêmeos digitais. Essa ferramenta vai ajudar nos testes e avaliações dos produtos, contribuindo com eficiência e permitindo possibilidades inúmeras. Trata-se de uma simulação virtual dos produtos que viabiliza uma análise isolada dos aspectos deles. Assim, é possível evitar erros nas produções e buscar resultados ainda mais alinhados com as demandas do mercado. Isso também permite que a empresa experimente e tente novas abordagens, buscando a evolução constante.

 

Fonte: FlexSim - Simulação de equipamentos de produção

 

Será que a Automação Industrial Ameaça seu Emprego?

 

A ideia de se ter um robô trabalhando ao lado de um ser-humano na linha de produção apenas parece estranha, pois hoje já é possível enxergar cada vez mais a presença da automação robótica dentro das indústrias, inclusive no Brasil, e a tendência é que isso só aumente.

Segundo um relatório realizado pela Euromonitor, empresa de inteligência de mercado, indicou que a automação e robótica estavam na segunda posição entre as tecnologias que terão impacto nas organizações nos próximos cinco anos. A redução do tempo de produção de um produto, a diminuição das chances de defeito e de tempo de inatividade dentro das fábricas estão entre eles.

Algumas pessoas, entretanto, se perguntam: Isso significa que as indústrias vão substituir pessoas por robôs? E a resposta é não! E nem devem.

 

“Acredito que o segredo para o futuro não está na substituição de pessoas por máquinas, mas sim na colaboração entre esses dois players, o que só é possível graças aos cobots ou robôs colaborativos”. – Denis Pineda Para Revista AdNormas

 

O segredo para o futuro não está na substituição de pessoas por máquinas, mas sim na colaboração entre esses dois players, o que só é possível graças aos “cobots”, ou robôs colaborativos. Ou seja, ferramentas projetadas para atuarem em conjunto com seres humanos e que podem ser manuseadas por eles sem qualquer tipo de perigo.

 

Fonte: Elco - Robôs Colaborativos

 

Um report da International Federation of Robotics (IFR) avaliou a presença desses equipamentos nos ambientes de trabalho do futuro. A maioria das pesquisas avaliadas por eles indicou que a substituição de vagas por automação não chegará a 10% dos casos, o que frisa que as linhas de produção não serão totalmente automatizadas. Ainda teremos robôs e trabalhadores coexistindo no chão de fábrica.

O que deve ocorrer é uma importante transformação de tarefas: serão necessários trabalhadores mais qualificados e mais bem pagos, assumindo funções específicas (como desenvolvedores, analistas e mineradores de dados, designers de robôs, além de especialistas em comunicação digital).

O que o mercado nos mostra é que a Sociedade 5.0, em que máquinas e seres-humanos coexistem, já está próximo, mas precisamos nos preparar para recebê-la, seja qualificando os profissionais que virão ou preparando a empresa para a automatização. O futuro já está aí, não o deixe passar.

 

 

Por que Investir em Automação Industrial?

 

Vamos lembrar das vantagens e objetivos a automação, apresentadas no inicio desse artigo:

 Melhorar a produtividade de uma empresa aumentando o número de itens produzidos por hora de forma a reduzir os custos de produção e aumentar a qualidade.
 Melhorar as condições de trabalho das pessoas eliminando trabalhos perigosos e aumentado a segurança.
 Realizar operações que seriam impossíveis de controlar intelectualmente ou manualmente.
 Melhorar a disponibilidade de produtos de forma com que seja possível fornecer quantidades necessárias no momento certo.
 Simplificar a operação e manutenção de modo que o operador não precise ter grande expertise ao manusear o processo de produção.

Ainda assim, podem existir dúvidas sobre quais motivos levariam uma empresa a investirem em automação industrial e não em outras formas de melhorias para a linha de produção. Vamos ver então os motivos que tornam a automação industrial um passo importante para qualquer empresa, principalmente para as que desejam se manter em destaque:

 Nova aceitação de mercado: Considere que em algum momento a televisão em preto e branco era a única que existia. Porém, desde que a televisão a cores foi criada, se tornou impensável comprar uma TV de modelo antigo. Com a automação industrial é a mesma coisa: Uma vez que a empresa que se recuse ou não mostre interesse em modernizar sua linha de produção ela vai inevitavelmente ficar de fora do mercado. E isso pode ocorrem em um futuro bem próximo. A automação industrial é a próxima geração de linha de produção. E em pouco tempo o mercado não vai mais aceitar nada produzido manualmente.

 Novas exigências de qualidade: Conforme a tecnologia aumenta novas leis e normas são criadas para exigir um nível mínimo de qualidade em cada setor de produção. Uma linha de produção autômata tem a vantagem de atingir o patamar mais alto de qualidade. Enquanto que uma linha de produção com mão de obra manual vai estar sempre lutando para atingir o valor mínimo custando mais caro com resultados mais baixos. Dessa forma, investir em automação industrial é a forma mais rápida e barata de se elevar o padrão qualidade.

 Liderança de inovações: Praticamente toda linha de produção em um determinado setor segue a mesma fórmula. No entanto, as inovações são necessárias e são essas inovações que vão ditar qual o rumo o setor vai seguir. Podemos usar como exemplo as televisões de Led e de LCD. As duas são decorrentes de inovação e disputam o mercado, todos os outros modelos anteriores basicamente sumiram do mercado. A automação industrial é a única forma de se adaptar às mudanças do mercado de maneira rápida o bastante para não sofrer prejuízos financeiros a médio e longo prazo.

O mercado está em constante mudança e crescimento e com isso a automação industrial se tornou uma ferramenta de grande importância para que as indústrias possam se manter no mercado de forma competitiva e rentável ( e produzindo com custos parecidos aos de empresas multinacionais). Embora existam outras formas de investimento para modernização de uma empresa, a maior parte delas não se aplica diretamente na linha de produção. Portanto, a automação industrial é a mais versátil, econômica e lucrativa forma de investimento que uma empresa pode fazer, para ter uma maior participação no mercado.

Empresas que investiram cedo em automação, tais como a Coca-Cola ou a Nestlé, se tornaram gigantes em seus setores. Enquanto que, a concorrência, ainda que competente, não teve como alcançar o mesmo nível em termos de qualidade de produção e velocidade de produção. Por isso, é importante que a sua empresa também acompanhe as evoluções do mercado. A automação industrial da sua linha de produção pode trazer resultados muito significativos para a sua indústria.

Mas e nos momentos de crise? Vale a pena investir? Se está com essa duvida, recomendamos um informativo publicado pela empresa Maestec que aborda esse assunto.

 

Saiba Por Que Vale a Pena Investir em Automação Industrial nos Períodos de Crise

 

Quais os Próximos Passos para quem já Começou a Implementar Automação?

 

Para uma empresa que já implementou ou está implementando a automação industrial, existem alguns passos para aperfeiçoar ainda mais e otimizar os resultados.

Antes de tudo, é importante buscar o envolvimento e engajamento de todas as áreas da empresa e alinhar as expectativas de todos. As pessoas devem estar comprometidas com o crescimento da companhia, não somente com a função delas.

Assim, avalie bem os processos atuais com relação à estrutura, capacitação e oportunidades de melhoria, a fim de identificar o que pode ser ajustado. Então, a companhia pode iniciar a modernização de processos antigos.
Depois, busque a colaboração e integração com outras áreas além do TI. Após o sucesso do projeto inicial, a empresa deve replicar a mesma fórmula para os outros departamentos, a fim de garantir comunicação.

 

Caminhos da Automação Industrial

 

 Considerações Finais:

 

A automação é uma das soluções modernas mais interessantes para as indústrias, pois permite aumento de eficiência, produtividade, agilidade e um melhor posicionamento no mercado, com maior competitividade. É uma necessidade real, uma vez que todas as empresas precisam disso para decisões mais rápidas e eficientes, além de maior competitividade. Além disso, é uma porta para a implementação da transformação digital e da quarta revolução, fornecendo o suporte devido à inovação constante no chão de fábrica.

A Facecontrol Automação e Robótica possui técnicos com vasta experiência no mercado de automação, agindo desde a especificação de um projeto até os ajustes finais de desempenho de um processo automatizado , assim, caso tenha alguma duvida ou queira automatizar suas linhas de produção, entre em contato conosco pelo formulário de Entre em Contato abaixo, pelo telefone 54 3419-6855 ou então pelo nosso WhatsApp, Facebook, Instagram ou Linkedin. Nossa equipe de técnicos especialistas ficarão felizes em ajudar.

Quer conhecer mais a Facecontrol? Clique no botão abaixo.

 

Conheça a Facecontrol Automação e Robótica

 

Ficou alguma com alguma dúvida ou quer conhecer mais sobre automação industrial? Entre em contato conosco e descubra como podemos solucionar os seus problemas!

 

 

 Fontes de Pesquisa:

 

Siembra: O que é automação industrial? 

CitiSystem: Automação Industrial

A Voz da Industria: Exemplos de Automação Industrial

Educa Mundo: Automação Industrial no Brasil

Revista AdNormas: Será que a Automação Robótica pode ser um Caminho para a Geração de Empregos?

Estadão: Olá Mundo

 

 

Teste a Área do Cliente Facecontrol

Teste a Área do Cliente Facecontrol

 

Imagine que o manutentor de sua empresa está realizando uma melhoria em uma máquina e ao procurar pelo esquema elétrico e hidráulico, não o encontra. Ou então o Ministério do Trabalho realiza uma vistoria na sua empresa e solicita a documentação de determinada máquina, porém essa documentação foi extraviada por algum motivo e você não a encontra.

Ou então pense que a empresa onde você trabalha está realizando a automação de uma linha de produção. Seu gestor marca uma reunião com você para saber o andamento do projeto ou você mesmo precisa preencher algum relatório. Para saber essas informações, seria necessário realizar uma ligação para nossa área de engenharia ou enviar um e-mail e aguardar a resposta.

Pensando nessas e outras dificuldades que as empresas possam ter, a Facecontrol Automação e Robótica desenvolveu um sistema exclusivo para seus clientes poderem acessar a documentação de suas máquina e acompanhar o andamento de seus projetos de forma rápida e fácil.

 

 

Voltando as situações anteriores, pense que o manutentor não encontra os esquemas da máquina, porém, ao abrir a porta do painel, ele se depara com um QRCode; ele pega seu celular, lê o QRCode e acessa todos os projetos, programas de CLP, manuais e outras documentações instantaneamente. Também, o responsável que necessita enviar a documentação para o Ministério do Trabalho acessa a Área do Cliente no site da Facecontrol, coloca o usuário e senha e tem acesso à documentação de todas as máquinas; ele faz o download da documentação que necessita e não se preocupa nem em precisar assina-la novamente pois ela já esta assinada no site.

Mas e sobre o acompanhamento dos projetos? Para evitar gastos de tempo desnecessário e permitir que o cliente esteja sempre a par do andamento de seus projetos (desde as especificações iniciais até a entrega técnica), integramos nossa plataforma de gerenciamento de projetos com a Área do Cliente Facecontrol, ou seja, o cliente pode visualizar ao acessar o site o andamento do projeto. Por ser a mesma plataforma e as mesmas telas que a equipe utiliza para controle interno das atividades, isso garante uma ótima precisão. Precisa falar conosco sobre alguma etapa? Enviar algum documento? Retirar alguma duvida? Não tem problema! Dentro do gerenciador de projetos você pode se comunicar com a nossa equipe em tempo real, deixando comentários, perguntas ou enviando anexo. Precisa nos ligar para falar pessoalmente sobre determinada atividade? Sem problemas. Além de conter dentro do gerenciador os prazos de início e fim de cada projeto, também é possível verificar o técnico responsável por cada atividade e ainda o percentual de andamento da mesma, ou seja, você liga e já fala com a pessoa certa pra resolvermos seu problema o mais rápido possível.

Quer ver na prática? Então escaneie o QRCode abaixo ou clique aqui e faça agora mesmo um teste da Área do Cliente. O usuário e senha para acesos ao sistema estão localizados abaixo do QRCode.

 

 

Usuário: testefacecontrol | Senha: testefacecontrol

 

Quer conhecer mais sobre cada uma dessas novidades? Clique nos links abaixo:

 

 

Acompanhamento Ostensivo e Detalhado

Acompanhamento Ostensivo e Detalhado

Transparência, Honestidade e Qualidade. Esses são os pilares desenvolvidos pela Facecontrol, seus colaboradores e clientes em todos os seus ramos de trabalho e atividades. Visando esses valores, possuimos um time dedicado a realizar evoluções constantes em seu método de trabalho e produtos para entregar a melhor qualidade e o melhor método de trabalho. Por isso, apresentamos uma novidade que estará disponível para todos: acompanhamento em tempo real do andamento de seus projetos diretamente na plataforma da Área do Cliente.

A inovação no ramo industrial é altamente fundamental para garantir a alta competitividade e velocidade do mercado. Desde o começo de sua jornada, trouxemos diferenciais que nos destacam das demais empresas. Um deles é a implementação de QRCodes e uma Área do Cliente exclusiva para cada um dos nossos clientes, permitindo o acesso a documentações (esquemas elétricos e afins) em qualquer área da empresa de modo fácil e rápido (conheça mais desse diferencial clicando aqui ou teste-o clicando aqui).

Acompanhamento ostensivo e detalhado

Realizamos o gerenciamento de nossos projetos desde o momento do primeiro contato com o cliente até a entrega final, mantendo sempre procedimentos que garantirão a melhor qualidade e transparência. Para organizar essas tarefas, utilizamos plataformas que permitem organizarmos nosso time da melhor maneira possível e estar a par do projeto que será implementado na sua empresa é muito importante. Das especificações até os detalhes, trabalhamos de forma conjunta, garantindo que você tenha sempre as dúvidas sanadas e garantias de um trabalho bem feito. 

Ao acessar a Área do Cliente,é possível acompanhar todos os estágios do seu projeto dentro de nossa empresa, além de verificar os técnicos responsáveis por cada tarefa, prazos para conclusões, observações, necessidades e afins. Por ser a mesma plataforma que a equipe interna utiliza para gerenciar os projetos, isso garante uma ótima comunicação e transparência em todas as etapas, além do cliente sempre saber exatamente a etapa de seus projetos.

Trazemos essa novidade exclusivamente para você, cliente Facecontrol, que assim como nós, preza pela qualidade, honestidade e transparência.

Abaixo, veja algumas imagens da plataforma:

Quer conhecer mais dos nossos serviços?

Entre em contato conosco pelo nosso site ou WhatsApp e vamos fazer um orçamento!

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE A FACECONTROL:

Bancadas de teste: por quê tê-las na sua empresa?

Bancadas de teste: por quê tê-las na sua empresa?

 

A empresa que busca ampliar a vantagem competitiva necessita, cada vez mais, de otimização nos processos industriais. Por isso, vamos explicar como uma bancada de teste pode ajudar a sua indústria a alcançar essa melhoria nas linhas de produção!

O que é uma bancada de teste?

Uma bancada de teste é uma máquina, inteiramente customizável pela nossa equipe de engenheiros e técnicos especialistas, que você coloca o seu produto final para avaliar o desempenho dele. Ou seja, você está garantindo que o seu processo está dando certo!

Além disso, elas são fundamentais quando se trata de inovação e melhorias nos seus produtos. Afinal, ao desenvolver uma solução, a sua empresa precisa atestar o bom funcionamento dela e, mais importante, achar mais possibilidades de como fazê-la operar mais!

Veja esse projeto que desenvolvemos para um dos nossos clientes!

 

Como a Facecontrol te ajuda nesse processo?

Além de desenvolver a bancada de forma customizada para atender a demanda da sua empresa, somos especialistas em automação industrial (leia mais aqui). Sabemos desenvolver uma solução completa, integrando essa bancada na sua linha de produção! Dessa forma, otimizamos o seu processo, gerando, por consequência, a maior lucratividade!

Ainda mais, desenvolvemos tudo isso com segurança dentro da NR-12! Afinal, é fundamental que dentro da sua empresa haja segurança para os seus funcionários. Para entender mais dos benefícios da segurança, leia aqui.

Repare mais uma máquina que nós desenvolvemos!

 

Fale com os nossos especialistas

Possuímos uma equipe completa e pronta para entender o seu negócio e desenvolver essa bancada com tudo o que você precisa para executar os processos da empresa de forma automatizada!

Para conferir a qualidade que só a Facecontrol lhe oferece, acesse os nossos cases aqui. Já desenvolvemos projetos para empresas de diversos segmentos industriais!

Então, vamos instalar essas bancadas e otimizar o seu processo? Para saber mais, entre em contato conosco aqui! Para novidades, nos siga nas nossas redes sociais! Estamos no Facebook e no Instagram! Caso queira receber conteúdos mensais direto do seu e-mail, assine a nossa newsletter!

Até a próxima!

 

Automação Industrial: o que é e por quê fazê-la?

Automação Industrial: o que é e por quê fazê-la?

A automação industrial é um processo de otimização de máquinas presentes dentro de uma indústria. O objetivo é a melhorar as linhas de produção em diversos pontos. Esses são:

  • Melhorar a qualidade do produto;
  • Otimizar a precisão dos processos;
  • Ampliar a vantagem competitiva;
  • Promover segurança para os seus funcionários;
  • Aumentar a lucratividade.

 

Para entender um pouco melhor, veja como funciona esse processo todo.

Primeiros passos
Para automatizar uma máquina é necessário fazer uma avaliação prévia do quê pode ser feito para otimizá-la. Depois desse estudo prévio, é feita a elaboração dos projetos de automação – mecânicos, elétricos, pneumáticos e hidráulicos.

Desenvolvimentos
Depois de projetado, hora do trabalho pesado! As etapas de desenvolvimento de peças, painéis e fiação são feitas e a montagem das melhorias da máquina são executadas.
Depois, são realizados testes de eficiência para avaliar se todos os itens que citamos no início desse informativo, no que refere a atuação da máquina, estão nos conformes. Caso não os tenham atingido, é feita a manutenção necessária e novos testes feitos.
Esse processo é feito com técnicos e engenheiros profissionais em todas as partes (mecânicas e elétricas) para que o serviço seja completo.

Treinamento e assistência
Agora, o maquinário automatizado está pronto para entrar em ação. Mas, antes de ele retornar à linha de produção, é necessário que quem vá a operar (caso ela não seja robotizada e autossuficiente) entenda o que aconteceu com ela e como é o atual funcionamento.
Logo, realizamos um treinamento do cliente para garantir a eficiência do processo automatizado! Ademais a assistência técnica está sempre de prontidão para qualquer imprevisto!

Lembramos que é fundamental que a máquina esteja de acordo com a NR-12 e com as atualizações da mesma em dia. Para entender um pouco mais do que estamos falando, acesse os links abaixo.

Ademais, existem outros processos, além da automação, que podem otimizar os seus processos industriais! Alguns exemplos são o retrofit (leia nosso artigo sobre o processo aqui) e a robotização! Para saber como a Facecontrol – Automação e Robótica pode ajudar a sua empresa, você pode entrar em contato!

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo e entendido como funciona o processo de automação industrial! Para receber mais conteúdos, você pode assinar a nossa newsletter! Se você quer ficar por dentro das novidades, nos siga nas redes sociais – Facebook e Instagram!

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE AUTOMAÇÃO:

A NR-12 mudou – entenda o que aconteceu

A NR-12 mudou – entenda o que aconteceu

 Na virada de 2018 para 2019, uma das propostas do governo era a possível flexibilização das normas regulamentadoras. Para a 12, nosso know how, foram lançadas as alterações em julho desse ano e, por incrível que pareça, não houve grandes alterações, porém ocorreram desburocratizações e mudanças textuais. Ainda assim, itens e parágrafos mudaram e vale constar aqui para você ficar por dentro.

Alterações básicas

Para começar, houve uma grande revisão ortográfica. Normalmente, esse reexame é algo de praxe e ocorre anualmente. Dessa vez, foi um pouco maior do que os anos anteriores e não afetou o significado de cada artigo, subartigo e parágrafo da norma.

Temos de considerar, também, que muitos itens que, pareciam ter sido excluídos, apenas mudaram de lugar. Ou seja, não pense que está mais fácil aprovar a segurança do seu maquinário conforme a norma. Você apenas vai ler um item em algum lugar diferente do que você estaria acostumado.

Exclusão de trechos

Agora sim, vamos falar de partes que foram “excluídas” da norma. Na verdade, não foram necessariamente apagados e sim apenas realocados para uma norma que aborde esse tópico!

Exemplificando, havia uma parte de NR-12 que falava sobre a ergonomia do maquinário. Ela foi apagada do documento porque foi realocada para a NR-17, que fala especificamente sobre ergonomia. Agora, um item que foi realmente retirado do texto e que acreditamos ser importante lhes informar, é a obrigatoriedade de Inventário e Planta Baixa de Máquinas e Equipamentos.

A parte de Análise de Riscos continua, sim, obrigatória. Mas a parte de documentação de inventário de máquinas e equipamentos e planta baixa é apenas se a administração da empresa quiser. Nós, da Facecontrol, acreditamos que é sempre bom ter todas as documentações para evitar qualquer tipo de risco, mas, como já dito, não é mais exigido.

Os padrões internacionais

Outra mudança da norma é a de que certas máquinas importadas não necessitam mais passar por adaptações de segurança conforme a norma brasileira. Ou seja, caso você compre uma máquina da Alemanha e que esteja dentro dos padrões de segurança europeus, não há obrigatoriedade de avaliação aqui, no Brasil.

Contudo, é muito importante que, você – comprador da máquina, exija da empresa a documentação de laudo técnico que comprove as não necessidade e, ainda sim, recomendamos que você realize uma avaliação. Afinal, os padrões europeus são deles, não estão dentro dos nossos e, por isso, é o indicado por profissionais que você faça as adaptações necessárias para garantir a segurança dos seus funcionários.

Por fim, esperamos ter deixado claro para você os pontos mais importantes de todas essas mudanças da NR-12. Leia-a e, para qualquer eventual dúvida, entre em contato conosco!

Para ficar por dentro de todas as novidades da Facecontrol, assine nossa newsletter e nos siga nas nossas redes sociais, Facebook e Instagram.

Até mais!

 

Clique aqui para ter um documento na integra com todas as alterações feitas na NR-12

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE NR-12:

Como se adequar à NR-12?

Como se adequar à NR-12?

Ter uma empresa significa em pensar em muitas variáveis em qualquer situação. É como na ciência, ação e reação! Cada atitude lhe traz um resultado e o seu arredor também é afetado. Isso se aplica na área da segurança no trabalho também. Se a empresa não está dentro dos conformes determinados pela NR-12 resulta em duas coisas: uma multa para você e risco para os seus funcionários.

É uma situação que os dois perdem. Por isso, montamos aqui um passo a passo para você começar a se adequar às normas de segurança!

1. Google It

Você leu certo. Google, o site. Pesquise a NR-12 e a leia. A melhor forma de entender como fazer as coisas é conhecer a referência. Conforme a leitura, você entenderá que são diversas situações que a sua empresa precisa melhorar no quesito da infraestrutura. Lembre, não é um gasto, é investimento.

Estude os seus direitos também. Estar a par dos seus direitos como empresário e ler sobre os direitos dos trabalhadores para saber o que pode ou não pode em ambas as partes facilita qualquer trâmite. Seja onde for, a leitura é válida.

2. Enumere as necessidades de segurança

Você já sabe o que é preciso para tornar a sua empresa segura. Agora, conte isso. Veja as máquinas que precisam de melhorias, veja quantos EPIs são necessários, tudo que for referente à segurança do chão fabril, tenha listado.

3. Contabilize

Orce e avalie com quem faça os processos e obras de adequação necessárias. É uma parte fundamental para entender quanto você está investindo e se a contratada tem o Know How!

4. Pondere

Há a possibilidade de realizar um DIYS (Do it Yourself – Faça você mesmo)? Se sim, coloque na balança se vale a pena realizar as obras por conta ou contratar uma empresa profissional no assunto!

5. Bote a mão na massa

Bote o planejamento em ação e fique longe dos problemas de segurança!

São cinco passos muito simples de serem seguidos, contudo, há um pós adequação! Todas as normas de segurança, seja ela a 12, 35, o que for, elas se atualizam. Então, você (e a sua empresa) tem de se atualizar também.

Como a Facecontrol pode te ajudar?

Nós temos o Know How e podemos te ajudar! Quer ver nossa solução? Adequamos para a NR-12 da seguinte forma:

a) Inventário, Planta Baixa e Análises preliminares de Riscos (APR): enumeramos, mapeamos e montamos a APR, o documento mais importante que determina os riscos e os respectivos graus de periculosidade, além de identificarmos o equipamento mais perigoso do parque fabril;

b) Escolha de máquinas: o cliente define quantas e quais máquinas ele quer adequar às normas de segurança (indicamos que seja a com o maior grau de risco);

c) Levantamento de informações para realização do projeto: junto dos operadores, da engenharia e de quem mais tiver necessidade, entendemos como podemos adequar a máquina da melhor forma possível, sem prejudicar o funcionamento ou a produção;

d) Projetos mecânicos e elétricos: desenvolvemos em softwares (Solidworks Electrical e Solidworks Mecânico) como ficará a máquina quando pronta e com as devidas adequações mecânicas e elétricas;

e) Fabricação de proteções mecânicas: Desenvolvimento das peças e instalações em serralheria própria, garantindo a qualidade e funcionamento do sistema;

f) Montagem dos quadros de comando: Fabricação dos quadros de comando por técnicos especializados, que variam entre baixa e média tensão, conforme demanda do cliente;

g) Instalação dos sistemas de segurança elétricos e mecânicos: Montagem das novas peças de segurança nas máquinas no cliente;

h) Emissão do laudo técnico de segurança e manual de operação do sistema de segurança: Elaboração dos documentos que comprovam que o sistema de segurança é efetivo, atendendo à todos os requisitos da NR 12 e de um manual para o operador entender como usar a máquina;

i) avaliação do sistema instalado pelo engenheiro de segurança e treinamento de operadores: Avaliação da máquina pelo engenheiro de segurança da Facecontrol que verifica se todo o sistema instalado está conforme projetos, elaboração de avaliação de riscos que indica quanto a máquina teve de diminuição de riscos e treinamento dos operadores na utilização da máquina, juntamente com a entrega técnica;

j) Disponibilização de materiais: precisou realizar uma manutenção no equipamento? Perdeu o laudo técnico ou precisa de outra cópia? A Facecontrol disponibiliza todos os projetos, programas de CLP e documentos em uma Área Restrita exclusiva para cada cliente acessar todo o material de forma rápida e fácil e com a assinatura do engenheiro de segurança.

Se você sente que não tem como manter-se atualizado constantemente, contrate quem o faça! A Facecontrol é especialista em processos que envolvem a NR-12 e está aqui para te ajudar!! Estamos sempre estudando as mudanças na Norma Regulatória para entregar o melhor serviço!

Gostou do conteúdo? Quer ficar por dentro das novidades? Assine nossa newsletter e nos siga nas nossas redes sociais, Facebook e Instagram.

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE NR-12:

Indicadores de Segurança: conheça aqui!

Indicadores de Segurança: conheça aqui!

Apenas se atualizar no quesito da NR-12 não garante sempre a segurança. Claro que é o mais fundamental, por causa das implicações da lei sobre a vigência da norma. De toda forma, são vários processos que você pode adotar na sua empresa que fazem a diferença na gestão de segurança.

É fundamental, para uma empresa, ter uma forma de se analisar a segurança, pois, dessa forma, vê se é necessário melhorias e, de toda forma, evitar acidentes. Os infortúnios ocasionam, além da possível perda de um funcionário, a questão legal, que envolve advogados e até tribunais nos piores casos.
Para trabalharmos de forma coesa e organizada, vamos separar em duas partes: em
pessoal e em equipacional. A primeira, se refere aos funcionários e logística humana e a outra tange toda a parte funcional de maquinário da empresa.

 

Pessoal

Para medir como as pessoas estão, pode-se ver por meio do desempenho delas. Por isso, estabeleça Key Performance Indicators (KPI). KPIs são métodos de análise para mensurar a qualidade e efetividade da equipe específica em estudo, pois pode ser aplicada em diversos setores, como a produção, administração, financeiro e outros.

Normalmente, são utilizadas em empresas que trabalham com um método Toyotista, ou seja, atender demanda ao invés de produção em larga escala. Além disso, trata-se também de analisar o processo, não só o resultado. Afinal, tem algo atrapalhando o fluxo de trabalho. Veja alguns:
Metas atingidas – o seu funcionário está rendendo? Desempenhando de forma efetiva os trabalhos propostos? Com base nos números de desempenho, você pode analisar se está tudo bem e, se necessário, averiguar o que está acontecendo. Afinal, não atingir os objetivos, significa que algo está errado, e não é necessariamente a incompetência do empregado.
Treinamentos – avalie se as equipes estão bem capacitadas para operar o maquinário. Verifique se quando há mais ou menos instruções influencia o número de acidentes ou problemas;
Exame de saúde – Veja se a periodicidade dos exames está sendo seguida, um funcionário com algum problema físico ou psicológico tem desempenho afetado de forma direta.
A CIPA – Veja se a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes da sua empresa está ativa, realizando reuniões periódicas e avaliando as necessidades de segurança da empresa.

Equipacional
Nessa parte, destaca-se as Normas Reguladoras. São os cuidados que toda empresa deve ter com as máquinas e equipamentos da linha de produção.
Número de inspeções – Tenha certeza de que as inspeções estão sendo feitas, isso garante uma margem de falhas muito grandes, além de evitar multas do governo por falta de cuidados.
Quantidade de EPIs – Equipamentos de segurança, sempre a postos. Se necessário, estoque. Além disso, reforce pela empresa a sinalização a obrigatoriedade das peças.
Mensuração de não conformidades – Com as inspeções e avaliações, faça uma média de problemas encontrados, conforme ocorrem. Dessa forma, é possível realizar um diagnóstico do que está causando esses problemas.

Todos esses processos são de fácil aplicação e com resultados efetivos em médio prazo. Portanto, considere as adotar na sua empresa e cuide bem dos seus empregados. Para saber mais sobre as normas de segurança, entre em contato com a Facecontrol e fique por dentro!

 

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE NR-12:

Segurança do Trabalho: Porque Investir

Segurança do Trabalho: Porque Investir

A segurança é um assunto que deve ser levado a sério. Se trata de vidas que cooperam pro bom andamento da sua empresa. Por isso, nós da Facecontrol vamos te mostrar o porque de investir em segurança do trabalho!

Não é gasto, é investimento!

Fatura a curto prazo é aplicação a médio/longo prazo. Considere que, ao investir em segurança agora, garantindo a saúde dos seus funcionários, é evitar acidentes e gastos médicos com eles! Nos próximos ítens vocês verão como isso é concreto.

Responsabilidade ética

Como dito, se trata de vidas. Os empregados da empresa trabalham e cooperam para o bom andamento dos trabalhos, gerando lucro e crescimento da corporação. Assim como eles te ajudam, ajude eles!

Satisfação = produtividade

Um funcionário que sabe que o líder se importa com ele, trabalha feliz, querendo demonstrar resultados. Além de que, garantir a saúde desses é, também, certificar a produtividade! Por mais óbivo que pareça, um funcionário saudável rende mais que um doente. Considere esse ponto!

Redução e (possivelmente) eliminação total de acidentes

Investir em segurança é, claro, para reduzir e evitar acidentes. Apesar de não estar 100% no nosso controle e as vezes acontecer, cota-se essa possibilidade.

No momento que há EPI (Equipamentos de Proteção Individual), áreas de risco mapeadas, capacitação de funcionários e adequação às normas, os riscos são extremamente reduzidos ao ponto de não acontecerem quase nunca. Isso é fundamental para uma empresa dedicada.

Você, no controle

Não é tu que paga o parto se não é tua culpa, a lei é clara. Se a empresa não oferece condições seguras para trabalhar, ela é condenada. Agora, se a negligência for de quem opera o maquinário, a corporação é inocente. Quando se trata de normas de segurança, a firma desenvolve um padrão de qualidade a ser seguido para evitar acidentes, ou seja, há evidências de displicência das regras!

É uma forma de ter noção da atuação dos funcionários e que esses estão de acordo com o treinamento e as regras da companhia.

Redução de medidas judiciais

As normas não foram criadas para você, empresário. São para os seus funcionários, assim como a justiça do trabalho que, com certeza, vai pegar pesado com você caso haja a alegação da falta dos EPI’s ou adequação das normas.

Você não quer ir pra corte, pois essas situações são chatas de lidar e você, se realmente não seguiu as regras, cavou a própria cova. É, consequentemente, mais barato investir na segurança do que, futuramente, pagar pensões para mais de um funcionário que se debilitou!

Esperamos que você tenha entendido a importância de cuidar dos seus funcionários. É muito mais do que proteger o próprio bolso, é se mostrar responsável e ético perante a sociedade.

Para entender tudo desse mundo, entre em contato com a Facecontrol e te mostramos como tornar a tua empresa mais segura!

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE NR-12:

Os Diferenciais da Facecontrol

Os Diferenciais da Facecontrol

A alta competitividade e velocidade do mercado requer que empresas apresentem diferenciais para estabelecer um destaque dentre tantas empresas tão competentes quanto. Por isso, a Facecontrol te apresenta, agora, os diferenciais de qualidade na equipe, serviços e produtos prestados.

Acompanhamento ostensivo e detalhamento

Estar a par do projeto que será implementado na sua empresa é muito importante. Das especificações até os detalhes, a Facecontrol trabalha de forma conjunta, garantindo que você tenha sempre as dúvidas sanadas e tenha garantias de um trabalho bem feito. No final do projeto, não só o entregamos como fazemos toda a parte da documentação e afins.

Área Restrita

Ao realizar qualquer processo com a Facecontrol, você ganha um login e senha de acesso para acessar a Área Restrita do site. Lá, você tem acesso a uma página que consta nome e especificações de todos as máquinas que passaram pelos nossos processos.

Você pode ler e fazer download dessas informações e outras, como esquema elétrico, laudo técnico, manual e até mesmo os projetos CLP. Essa documentação já vem assinada pelos engenheiros de segurança e responsáveis, tirando a sua necessidade de entrar em contato conosco para as solicitar.

QR Code

Além da documentação, não pense que não pensamos na assistência técnica da sua empresa. Dentro dos quadros de comando, há uma placa com um QR Code anexado, para que o setor de manutenção possa escaneá-lo e obter todos os sistemas necessários.

Em vez de ter de procurar documentos em arquivos ou locomover-se muito entre setores, você localiza facilmente todos os documentos e laudos para fazer a manutenção ou o que for.

Nossos documentos impressos também tem anexados o QR Code desta especificação para acessar nossa Área Restrita, apenas solicitando o login e a senha.

Por fim, estes são diferencias que a Facecontrol lhe oferece, garantindo agilidade e otimização para solucionar qualquer problema.

Quer conhecer mais dos nossos serviços?

Entre em contato conosco pelo nosso site ou WhatsApp e vamos fazer um orçamento!

 

CLIQUE PARA VISUALIZAR A APRESENTAÇÃO SOBRE A FACECONTROL: